quarta-feira, 7 de março de 2012

La Fille Mal Gardée

Bailado-pantomima em 2 atos e 3 cenas
Música de Ferdinand Hérold
Libreto e Coreografia de Douberval
Estréia em 1786, em Bordéus. Reestréia em 19 de setembro de 1827, na Ópera de Paris.
Coreografia de Frederik Ashton (estréia em 1960, com o Royal Ballet)

 

Personagens

Lise, uma jovem camponesa
Simone, sua mãe, viúva, dona de uma fazenda, geralmente interpretada por um homem
Colas, jovem camponês, apaixonado por Lise
Thomas, rico produtor de vinhos
Alain, filho de Thomas, desengonçado e ridículo
O Notário da aldeia
Camponeses
Galinhas

Primeiro Ato

Primeira Cena
Cenário: Uma pequena aldeia, a esquerda a casa da viúva Simone. O dia amanhece.


Lise está apaixonada por Colas, um camponês das redondezas. Mas sua mãe, Simone, planeja casá-la com o filho do Sr. Thomas, que possui um vinhedo e é muito rico. Alain, o filho de Thomas, é desengonçado e ridículo, e Lise fará de tudo para ficar com seu verdadeiro amor. O primeiro ato transcorre numa série de confusões, onde Lise e Colas tentam se encontrar, fugindo da severa vigilância da mãe. Destacam-se a Dança das Galinhas, o solo de Lise com a fita e o pas de deux de Lise e Colas com a fita, fazendo belos desenhos.

Segunda Cena
Cenário: Um trigal 

A colheita foi feita e todos festejam alegremente. Thomas, querendo impressionar, trouxe um carrinho puxado por um pônei, onde coloca Lise. Usa-se um pônei de verdade no palco. Uma tempestade dispersa a festa. Alain, sempre descordenado, é arrastado pela força do vento.
 

Segundo Ato

Cenário: Interior da casa da fazenda de Simone e Lise.

Mãe e filha estão chegando encharcadas pela chuva. Simone tranca a porta e coloca a chave numa enorme corrente, no bolso de sua saia. Cada uma coloca um lenço. Simone vai trabalhar na roca, e Lise a ajuda a enrolar o fio. A velha adormece logo. Lise tenta pegar a chave para fugir, mas a mãe acorda. As duas dançam com um pandeiro.
Simone volta a dormir. Colas aparece no postigo da porta. Os dois se abraçam e se beijam. Percebendo que Simone está acordando, Colas fecha o postigo, e Lise volta a dançar.
Batem na porta. São os aldeões que vêm cobrar pelo seu trabalho. Simone lhes paga e dança com eles, depois sai deixando Lise trancada.
De repente, Colas surge do monte de feixes. Os enamorados trocam juras de amor, dançam com seus lenços e os trocam. 
Percebendo que a mãe está voltando, Lise esconde o namorado num quarto em cima da escada. A jovem finge que está varrendo, mas a velha desconfia de algo, porque a filha está com um lenço diferente, e pergunta onde o arranjou. Lise fica confusa, e Simone, querendo castigá-la, tranca a filha no quarto, sem saber que lá está escondido Colas.
Batem na porta. Chegam Thomas, Alain e o notário da aldeia para fazer o contrato nupcial. Alain chama os camponeses para presenciarem a assinatura. Simone diz para Alain ir buscar Lise no quarto, mas, assim que sobe as escadas, Colas barra seu caminho.
Lise aparece. Os dois namorados se ajoelham e imploram que os deixem se casar. O notário e os camponeses fazem torcida pelo casal. Afinal, Simone dá seu consentimento, para tristeza de Alain e Thomas. O bailado termina com uma grande festa rústica, e um pas de deux dos noivos.
 
Adaptado do livro Os mais famosos ballets, de Edgard de Brito Chaves Júnior. Ediouro, 1988


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.